Escola de Música realiza recital com violoncelista italiano

A Escola de Música da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (EMUFRN) recebe o violoncelista italiano Pierluigi Ruggiero, que estará em Natal como parte de sua turnê brasileira, nos dias 31 de agosto e 1o de setembro. O violoncelista oferecerá uma masterclass no dia 31 de agosto, das 9h às 12h, no Mini-Auditório Oriano de Almeida, e realizará um recital, juntamente com o Prof. Durval Cesetti (piano) no sábado, dia 1o de setembro, às 19h30, no Auditório Onofre Lopes. Ingressos para o recital de sábado podem ser retirados na Coordenação de Eventos da Escola de Música nos dias 30 e 31 de agosto ou uma hora antes do recital. No programa, obras de Verdi, Offenbach, Schumann, Chopin, Villa-Lobos e Braga.

BIOGRAFIAS

Pierluigi Ruggiero iniciou seus estudos de violoncelo no Conservatório de L'Aquila, na Itália, onde também frequentou o curso de composição de Paul Arca. Em 1993, teve a oportunidade de tocar em festivais sob a direção de maestros como G. Sinopoli, C. M. Giulini, R. Muti. Em Roma, formou-se  sob a orientação de George Schultis. Após vencer vários concursos nacionais italianos, recebeu o 1 º Prémio no Concurso Internacional de Música de Câmara "Città di Acqui Terme", Itália, em 1996. Em 2001, foi o único italiano a ganhar uma bolsa para estudar na “Academia Liszt” de violoncelo da Universidade de Budapeste, com renomados nomes como Csaba Onczay, Laszlo Mezo e Perenyi Miklós. Bélgica, Suécia, Holanda, Inglaterra, Espanha, França, Alemanha, Hungria, Sérvia, Marrocos, Turquia, Paquistão, Índia, Brasil, Canadá, EUA e Japão são os países onde teve a oportunidade de se apresentar em importantes salas de concerto. Gravou para Bongiovanni, RAI, Radio Vaticana, Hungaroton, da Rádio Nacional belga, húngaro Rádio Nacional Rádio e Nippon SBS ERT3 Radio Nacional Grego. Como solista, teve oportunidade de tocar com a Orquestra Sinfônica do Nis (Sérvia), a Orquestra Sinfônica de Miskolc, Budapest Chamber Orchestra, Orquestra Sinfônica Dohnanyi e Sinfônica de Santos (Brasil). Em 2006, gravou um CD dedicado à música de câmara com violoncelo de Luigi Denza para o Hungaroton Classics, e, em 2008, um trabalho inédito de música espanhola de I. Laporta e A. de Ximenez. Em 2010, também em estréia mundial, gravou um CD dedicado ao compositor italiano Alfredo Piatti. Em 2007, foi premiado pela Fundação Música Artisjus Húngaro com o Prêmio Nacional de Pro Artibus, promoção e intercâmbio cultural entre a Hungria e outros países.

Descrito como “um pianista de rara musicalidade” pelo crítico Claude Gingras (La Presse, Montreal), Durval Cesetti é professor da Escola de Música da UFRN. Completou o seu doutorado na McGill University, instituição na qual também fez o seu mestrado e o seu bacharelado, tendo estudado com Kyoko Hashimoto, Tom Plaunt, Richard Raymond, Louis-Philippe Pelletier e Eugene Plawutsky, após ter sido aluno de Neusa França em Brasília. Alguns de seus concertos nos últimos anos incluem recitais em Nova Iorque, Connecticut e Ohio (EUA), Pequim e Tianjin (China), Limerick (Irlanda), Toronto, Kitchener, Waterloo, Montreal e London (Canadá), São Paulo (na Fundação Oscar Americano), Rio de Janeiro (na Sala Cecília Meirelles) e Brasília (no Teatro Nacional Cláudio Santoro). Apresentou-se como solista com a Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro, a Orquestra Sinfônica de Goiânia, a Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte, a Orquestra Sinfônica da UFRN e a Orquestra de Câmara da UFRN. Como camerista, tem colaborado com inúmeros músicos de renome internacional, como os violinistas Annette-Barbara Vogel, Daniel Guedes, Emmanuele Baldini, Yehonatan Berick e Song Qiang, os violistas Richard Young e Kate Hamilton, os violoncelistas Darrett Adkins, Fabio Presgrave, Kim Bak Dinitzen, Matias de Oliveira Pinto. Alexander Hülshoff e Natasha Farny. Em 2016, realizou sua estreia em Nova Iorque, em recital de música polonesa no Carnegie Hall, e, durante uma de suas visitas à China, recebeu o título de Professor Visitante Honorário do Conservatório de Música da Tianjin.