Escola de Música da UFRN promove recital do fagotista canadense Mathieu Lussier

O exímio fagotista canadense Mathieu Lussier realiza recital neste sábado, 16 de junho, às 19h30, no Auditório Onofre Lopes da Escola de Música da UFRN. Professor da McGill University e da Université de Montréal, Mathieu Lussier também é maestro da renomada orquestra de câmara Les Violons du Roy, com a qual realiza no momento turnê pelo México, Brasil e Colômbia. No recital em Natal, Mathieu Lussier interpretará obras de sua própria autoria, assim como peças dos compositores franceses Camille Saint-Saëns e Francis Poulenc, juntamente com os professores da EMUFRN Hugo Shin (oboé) e Durval Cesetti (piano). A entrada é gratuita.
 
BIOGRAFIA
 
Um músico versátil com grande domínio do repertório de música antiga, Mathieu Lussier é cada vez mais requisitado como maestro convidado no Canadá e no exterior. Nomeado por Les Violons du Roy como Maestro em Residência em 2012 e Maestro Associado em 2014, Lussier liderou a orquestra em numerosos programas em Quebec e em turnê no Canadá, nos Estados Unidos e no México. Também foi o Diretor Artístico do Lamèque International Baroque Music Festival. Em 2014, Lussier foi premiado com o prestigiado Prêmio Jean-Marie Beaudet do Canada Art Council.
 
Na temporada de 2017-18, Mathieu Lussier conduz a Kitchener-Waterloo Symphony em um programa de música barroca. Em 2016-17, ele fez sua estréia com a Edmonton Symphony Orchestra e a Symphony Nova Scotia em Halifax. Trabalhos recentes de incluem o Festival Internacional de Lanaudière; a Orquestra da Missão Saint-Charles; a Orquestra Barroca Arion; a Orchestre Métropolitain de Montréal; e o Atelier Lyrique de l'Opéra de Montréal, além de suas aparições com a Sherbrooke Symphony Orchestra, a Orquestra Sinfônica de Trois-Rivières e a Orquestra Sinfônica de Montreal (OSM).
 
Como solista em toda a América do Norte e na Europa, Mathieu Lussier promoveu energica e apaixonadamente o fagote moderno e barroco como instrumento solo por quase duas décadas. Já tocou com grupos como a Arion Baroque Orchestra (Montreal), Les Violons du Roy (Cidade de Quebec), Tafelmusik Baroque Orchestra (Toronto), Boston Early Music Festival Orchestra e Apollo's Fire (Cleveland). Ele também dedica um tempo considerável à música de câmara como membro do Ensemble Pentaèdre de Montréal.
 
Suas inúmeras gravações solo incluem mais de uma dúzia de concertos de fagote (Vivaldi, Fasch, Graupner, Telemann e Corrette), um CD de sonatas de fagote de Boismortier, três CDs de fagote solo com obras de François Devienne e dois CDs de música de vento de Gossec e Méhul.
 
Mathieu Lussier é também um respeitado compositor, com um catálogo de mais de 40 obras ouvidas regularmente nas salas de concerto da América do Norte, Europa, Ásia e Austrália. Em 2009, sua composição Bassango, em sua versão para fagote e orquestra de cordas, ganhou o terceiro prêmio na categoria Contemporary Classical Song no Just Plain Folks Awards de Nashville, Tennessee. Recebeu encomendas de artistas como Nadina Mackie Jackson, Guy Few, Lise Beauchamp e George Zukerman, bem como da American Wind Symphony Orchestra, da Oshawa-Durham Symphony Orchestra, da Tafelmusik Baroque Orchestra e de Les Idées Heureuses. A música de Mathieu Lussier foi gravada em várias ocasiões e é transmitida para todo o mundo. "Dos Tropicos", um quinteto de sopros, foi interpretado mais de 100 vezes no Canadá, na Europa e no Reino Unido. Suas composições são publicadas pela Trevco Music (EUA), Accolade (Alemanha), June Emerson (Reino Unido) e Gérard Billaudot (França).